Let's talk

Conversa Eleitoral de Madrid: A luta para salvar o sistema de saúde público da Espanha.

23 April 2021

Você não pode votar? Mas você PODE fazer parte da conversa!

Madrid Election Talk foi criada para as eleições de 4 de maio de 2021 para informar e empoderar qualquer pessoa que viva em Madri mas que não possa votar. Se entendemos a nossa política local podemos conversar com nossos amigos, nossos colegas, nossos vizinhos e nossa família, e podemos ajudar a influenciar os eleitores de esquerda para impedir que Ayuso seja reeleita!

Vamos analisar por que a privatização do sistema público de saúde é tão perigosa e o que os partidos de esquerda e de direita vão fazer a respeito.

A privatização de hospitais e clínicas significa menos leitos em unidades de terapia intensiva.

Os centros de saúde e hospitais privados priorizam os pacientes mais rentáveis (os mais ricos e os mais saudáveis) e não dão prioridade à assistência médica de emergência e unidades de terapia intensiva, o que é devastador no caso de uma pandemia. A preparação para uma pandemia envolve gastar dinheiro na esperança de que não seja necessário – algo que só o setor público consegue, porque o lucro não é a prioridade.

A privatização do lar de idosos significa mais risco.

Os efeitos da privatização foram ainda mais graves em asilos, onde mantiveram seus custos baixos contratando poucos funcionários mal pagos e mal treinados, que recebem pouco ou nenhum auxílio-doença (resultando em benefícios de saúde precários, vindo trabalhar mesmo quando estão doentes) e também são forçados a trabalhar em várias instalações para ganhar uma renda suficiente. Tudo isso contribui para a disseminação do vírus.

A carga de trabalho dos enfermeiros de saúde privada também é maior do que a dos enfermeiros de saúde pública. Enfermeiros de saúde privada atendem em média cinco pacientes a mais por dia, enquanto seus salários são 20% a 25% mais baixos.

Os gastos públicos com saúde foram cortados em 11,2% pelo PP desde 2009.

A Anistia Internacional descreve como, em uma década de políticas de austeridade de direita (promulgadas em parte para cumprir as regras de gastos da UE), os gastos com saúde pública caíram 11,2% entre 2009 e 2018, mesmo com o PIB da Espanha crescendo 8,6% em parte devido a um boom no turismo. Esses cortes deixaram os serviços de atenção primária sobrecarregados, com falta de pessoal e fundos insuficientes quando a Covid-19 nos atingiu, e os trabalhadores da saúde pública enfrentaram cargas de trabalho impossíveis, risco pessoal, esgotamento e estresse.

Os hospitais privados ainda estão tentando lucrar com a pandemia.

O lobby do hospital privado parece estar usando a crise da Covid-19 para estabelecer e expandir ainda mais o papel do setor privado, que simplesmente eliminará nossas comunidades mais vulneráveis ​​e marginalizadas, especialmente pessoas com deficiência, imigrantes e idosos.

Resposta direita versus esquerda:

A direita quer continuar cortando a saúde pública e aumentando sua privatização. A esquerda quer reinvestir dinheiro na saúde pública, parar sua privatização e aumentar os salários dos trabalhadores para que eles não precisem emigrar para trabalhar.

Por quê estamos votando?

  • Não mais cortes!
  • Chega de privatizações!
  • Um aumento de salário!
  • Para proteger os serviços públicos da agenda de comércio e investimento da UE!
  • Aumentar os gastos em serviços de saúde pública!

#SanidadPública

Traduzido por Twist Medeiros.

You may also like

Leave a Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

SUBSCRIBE FOR

A FREE COPY OF MY

‘WEEKEND GUIDE FOR LOCALS’

 

SUBSCRIBE TO MY MONTHLY

NO-FRILLS NEWSLETTER!